Quanto custa o padrão de vida que você decidiu ter?

Seu padrão de vida cabe no seu bolso?
Ou tem algo de ilusório, que faz você sempre terminar no vermelho ou querer mais do que pode?
A grande maioria das pessoas deseja ter um padrão de vida melhor do que tem atualmente, comprar uma casa maior, um carro zerro km, ter acesso a serviços de qualidade. De maneira geral este é um ótimo objetivo de se ter na vida, mas ele dever ser construído aos poucos, sem exageros e sem esquecer que qualidade de vida que não tem nada a ver com consumo.

Não há nada de errado em querer um padrão de vida melhor, mas as vezes isso causa confusões e distorções.
Para não colocar as finanças em risco, nem se comprometer gastando mais do que se pode é preciso lidar com os objetivos de uma maneira saudável.

PADRÃO DE VIDA X QUALIDADE DE VIDA

Na maioria das vezes quando as pessoas decidem montar seu padrão de vida se esquecem da qualidade de vida.
Escolhem o carro, a casa e o bairro que desejam viver. E normalmente quando essa decisão acontece as pessoas esquecem da qualidade de vida.
O motivo é que a parcela de uma casa por exemplo pode ser R$ 1000, não é um exagero em um salário de R$ 2500.
Mas quando colocamos os demais gastos como luz, telefone, planos de saúde, escola, supermercado neste orçamento,talvez as contas até fechem. Mas se não houver aquele gasto com lazer, bem estar, todos aqueles fatores que nos fazem felizes. Poderá se ter um bom padrão de vida, mas não uma boa qualidade de vida.
Para que isto não aconteça, na hora da escolha de um lugar para viver ou de um novo carro, poderíamos nos fazer a seguinte pergunta: “Quanto eu vou guardar para a minha qualidade de vida?”
Garantir uma verba para o lazer, cinema, passeio com a família, para a academia é muito importante quando se planeja algo. A tendência é que assim não faltará dinheiro, justamente porque o padrão de vida foi planejado juntamente com a qualidade de vida.